Morre o jornalista Paulo Roberto Peyel

Fotografo:  divulgação
...

 Adeus Paulo Peyel-sbcsul-23-06-19

Paulo Roberto Peyerl, 50 anos, jornalista e colaborador do SBCSul e bastante   conhecido na região de RioMafra – SC, Campo do Tenente e Quitandinha – PR, foi encontrado morto na manhã deste domingo (23), por volta das 8h30 numa rua atrás do Mercado Willner, no Vila Nova. Bombeiros foram acionados por moradores que encontraram o corpo do Paulinho deitado sobre a calçada, de bruços, já sem vida. Não havia hematomas que registrasse violência física.

 

A princípio, segundo pessoas que estiveram com Paulinho na noite de sábado, ele teria ido a um bar onde costumava frequentar. A projeção é de que na volta para casa, próximo ao Mercado, ele teria tropeçado num degrau de nível, no local de descarga de mercadorias do Mercado, com cerca de 1/2 metro de altura e ao cair bateu com a cabeça e entrou em óbito. Outra hipótese é dele ter tido um enfarte, quando tropeçou e caiu. Paulinho havia se queixado para amigos que sentia dores no peito.

O corpo foi recolhido pelo  Instituto Geral de Perícias (IGP) e a Policia Civil investiga o caso que aparentemente parece ter sido acidente ou fatalidade decorrente  de um mal súbito.

Paulinho atualmente trabalhava na Secretaria de Ação Social, da Prefeitura de Mafra, no setor de habitação. Ele também trabalhou na  Prefeitura de Quitandinha e Campo do Tenente – PR. Paulinho Peyerl era jornalista, escreveu o livro – O Pacificador – e fez várias apresentações como  locutor nas emissoras de rádio da região.

Share Button

Hits: 1

Morre Paulo P.A. Pagni, baterista do RPM | Sorocaba e Jundiaí | G1

Source: Morre Paulo P.A. Pagni, baterista do RPM | Sorocaba e Jundiaí | G1

Share Button

Hits: 1

Estudantes do Colégio Sesi Internacional vencem maratona da criatividade baseada em Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

No projeto, alunos trataram sobre consumo sustentável de copos descartáveis. O grupo concorreu com jovens de mais de 40 escolas brasileiras

Qual o impacto que você quer causar no mundo? Esta foi a pergunta feita para estudantes de 44 escolas de todo o Brasil no projeto Maratona da Criatividade, promovido pela Yes Intercâmbio em parceria com a Full Sail University e a ONU. Os alunos deveriam levar em conta a agenda de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para 2030 da ONU e gravar um vídeo falando sobre a mudança que querem ver na sociedade. O Colégio Sesi Internacional foi o vencedor.

Os alunos do ensino médio Júlia Lamari, Luana Carpinski, Gabriela Chiapetti, Isaque Vidal e Henrique Berguer produziram um vídeo e uma campanha com objetivo de diminuir e, futuramente, zerar o uso de copos descartáveis na escola. “O Colégio Sesi trabalha com seus alunos diferentes habilidades, para que eles tenham uma formação completa, apresentando inovação ligada à educação. A participação do colégio e a vitória são o reconhecimento do nosso projeto educacional e dos nossos alunos”, aponta João Eduardo Malheiros Pereira, coordenador de Educação do Colégio Sesi Internacional do Campus da Indústria.

O vídeo, que pode ser assistido aqui, procura estimular que alunos, professores e colaboradores façam uso de suas próprias garrafinhas de água, sem a necessidade de usar copos descartáveis – baseado nos 12º e 14º ODS, que apresentam propostas sobre o consumo e produção responsáveis; e proteção da vida marinha, respectivamente. “Além do prêmio, com a utilização da internet para veicular o vídeo, é possível ver um projeto que nasce dentro dos muros da escola ter um alcance global”, analisa João.

Os alunos tiveram apoio de professores nas salas de aula, durante os workshops ministrados no contraturno (after school workshops) e por monitorias via Skype ofertadas pela Yes Intercâmbio. “Além da maratona engajar os estudantes em inovação e sustentabilidade, apoia o Colégio Sesi em uma educação que desenvolve outras habilidades, como flexibilidade, comunicação e trabalho em grupo”, conclui João.

SOBRE O SISTEMA FIEP

O Sistema Fiep é composto pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Serviço Social da Indústria (Sesi), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Instituto Euvaldo Lodi (IEL). As instituições trabalham integradas em prol do desenvolvimento industrial. Com linhas de atuação complementares, realizam a interlocução com instâncias do poder público, estimulam o fomento de negócios nacionais e internacionais, a competitividade, a inovação, a tecnologia e a adoção de práticas sustentáveis, e oferecem serviços voltados à segurança e saúde dos trabalhadores, à educação básica de crianças, jovens e adultos, à formação e aperfeiçoamento profissional, à formação de nível superior, além de capacitação executiva. Sistema Fiep: nosso i é de indústria.

 

Share Button

Hits: 0

Plano Agrícola e Pecuário 2019/20 desagrada setor

Taxas de juros são as vilãs do plano e encarecem o crédito rural

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou, nesta terça-feira (18), o Plano Agrícola e Pecuário 2019/2020, que estabelece a política de financiamento da produção agropecuária nacional, do seguro rural e de apoio à comercialização da agricultura empresarial. As condições de financiamento da produção anunciadas poderão ser acessadas pelos produtores rurais no período de 1º de julho de 2019 a 30 de junho de 2020.

Como já era esperado, o Plano manteve o mesmo volume de recursos da safra anterior, porém aumentou de forma generalizada as taxas de juros dos diversos programas vinculados ao crédito rural, direcionando os recursos para priorizar pequenos e médios produtores.

Em março deste ano, a FAEP, em conjunto com os sindicatos rurais, a Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab) e o Sistema Ocepar apresentou ao governo federal o documento “Proposta para o Plano Agrícola e Pecuário (PAP) Safra 2019/20”, que reuniu as principais sugestões de interesse do setor agropecuário paranaense. Algumas delas foram atendidas parcialmente no plano anunciado nesta terça-feira, principalmente com relação ao montante de recursos disponibilizados para linhas que vêm apresentando aumento no volume de contratações como Moderfrota, Inovagro e Moderagro.

“Todo ano nós da FAEP e as demais entidades representativas do agronegócio paranaense elaboramos uma série de recomendações para que as políticas públicas estejam alinhadas com a realidade do campo”, afirma o presidente do Sistema FAEP/SENAR-PR, Ágide Meneguette.

O volume total anunciado no PAP 2019/20 é de R$ 225,59 bilhões. Deste montante, R$ 169,327 bilhões serão destinados para o crédito de custeio, dos quais R$ 100,15 bilhões com juros controlados (taxas fixadas pelo governo) e R$ 69,175 bilhões com juros livres de mercado (livre negociação entre a instituição financeira e o produtor). O crédito para investimentos ficou em R$ 53,415 bilhões, ligeiramente abaixo dos R$ 55 bilhões reivindicados pelas entidades paranaenses.

A boa notícia ficou por conta da destinação de R$ 1 bilhão em recursos para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) para o ano civil de 2020 e de R$ 1,85 bilhões para apoio à comercialização. Neste volume também estão incluídos os créditos à Agricultura Familiar que somam R$ 31,215 bilhões, separados em R$ 18,288 bilhões para custeio e R$ 12,927 bilhões para investimentos.

Item Volume de Recursos Safra 2019/20
Custeio 169,33 bilhões
Investimento 53,41 bilhões
Comercialização 1,85 bilhão
Seguro Rural 1,0 bilhão
Total 225,59 bilhões

As taxas de juros de custeio mantiveram-se em 6,0% ao ano para os médios produtores (com renda bruta anual de até R$ 2 milhões) e para 8,0% ao ano para os demais. Já as taxas para os financiamentos de investimento aumentaram para 7,0% a.a. e 8,0% a.a. basicamente, chegando a 10,5% a.a. no caso específico da linha Moderfrota. Para os contratos do FUNCAFÉ, a proposta da FAEP era de redução da taxa de juros de 7% para 5,5% ao ano, mas o PAP a fixou em 6,0 % a.a..

Resumo comparativo entre as taxas de juros dos Planos 2018/19 e 2019/20

Linhas de Crédito Plano Safra 2018/19

(% a.a.)

Plano Safra 2019/20

(% a.a.)

Custeio
Pronamp 6,0 6,0
Demais 7,0 8,0
Investimento
Moderfrota 7,5/9,5 8,5 / 10,5
Moderinfra 7,0 8,0
Moderagro 7,0 8,0
Inovagro 6,0 7,0
Programa ABC 5,25 e 6,0 7,0 e 5,25
PCA – Armazenagem 5,25 e 6,0 6,0 e 7,0
Pronamp 6,0 7,0
Prodecoop 7,0 8,0

Fonte: MAPA    Elaboração: DTE/Sistema FAEP

Quadro resumo comparativo entre as propostas da FAEP e os valores apresentados no Plano Agrícola e Pecuário 2019-2020.

Programa Proposta FAEP PAP 2019-2020
R$ Taxa

(% a.a.)

R$ Taxa

(% a.a.)

TOTAL (sem Pronaf) 220.000 bilhões
194,37 bilhões
INVESTIMENTO 55.000 bilhões 42,83 bilhões
ABC 3,0 bilhões 5,0 2,096 bilhões 5,25 a 7,0
PRONAMP 3,0 bilhões 5,0 2,715 bilhões 7,0
MODERAGRO 1,5 bilhão 5,5 1,2 bilhão 8,0
INOVAGRO 2,0 bilhão 5,0 1,5 bilhão 7,0
PCA 3,0 bilhões 4,25 e 5,25 1,815 bilhão 6,0 e 7,0
MODERFROTA 12,0 bilhões 5,5 e 7,5 9,69 bilhões 8,5 a 10,5
MODERINFRA 835 milhões 5,5 732 milhões 8,0
PRODECOOP 2,0 bilhões 5,0 1,285 bilhão 8,0
PROCAP-AGRO 3,5 bilhões 5,5 2,5 bilhões TLP +3,7
CUSTEIO 162 bilhões
151,04 bilhões
Pronamp 20,0 bilhões 5,5 23,772 bilhões 6,0
Demais 142,0 bilhões 5,5 127,27 bilhões 8,0
COMERCIALIZAÇÃO 3,0 bilhões
1,85 bilhão
SUBVENÇÃO AO SEGURO – PSR 1,2 bilhão
1,0 bilhão
PRONAF 32,0 bilhões 2,5 31,215 bilhões 3,0 a 4,6
Custeio 18,288 bilhões
Investimento 12,927 bilhões 3,0 a 4,6

Fonte: Mapa e FAEP      Elaboração: DTE/Sistema FAEP

Captação de recursos

Na captação e destinação de recursos, o Plano dá maior importância para a emissão de Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) estimando captação de R$ 55 bilhões para safra 2019-20. Também está sendo editada uma Medida Provisória que permite que a Cédula de Produto Rural (CPR) seja emitida com correção pela variação cambial, viabilizando a emissão de CRA e CDCA no exterior. Desta forma o governo espera que haja redução nas taxas de juros para o produtor.

Gestão de Riscos 

O aumento no volume de recursos para o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural pleiteado pela FAEP de R$ 1,2 bilhão foi atendido quase na totalidade, com a destinação de R$ 1 bilhão, que permitirá uma expressiva ampliação na contratação de seguro rural no país. Com esse montante o MAPA estima que mais de 150 mil produtores rurais contratarão seguro, cobrindo quase 16 milhões de hectares com valor segurado de R$ 42 bilhões.

Outra proposta importante acatada pelo governo federal foi a criação de um programa de subvenção ao prêmio de Contratos de Opção, uma novidade que passa a existir a partir deste Plano Safra. Os produtores poderão fixar preços atrelados aos financiamentos de custeio, para minimizar os riscos de oscilações nas cotações dos produtos agropecuários e do câmbio.

Fundo de Aval Fraterno

A criação do FAF objetiva permitir a renegociação de dívidas dos produtores rurais, contraídas junto aos bancos, distribuidoras ou agroindústrias. O BNDES destinou R$ 5 bilhões para essas renegociações, com prazo de pagamento de até 12 anos e com até 3 anos de carência.

Patrimônio de Afetação
Está se estendendo para o setor rural o conceito de Patrimônio de Afetação, que permitirá ao produtor desmembrar seu imóvel para dar como garantia nos financiamentos de crédito rural. Assim, o produtor não terá que vincular toda a propriedade como garantia nas operações de crédito.

Em caso de dúvida, procure o Departamento Técnico Econômico da FAEP pelo telefone: (41) 2169-7996 ou acesse o material completo com as propostas apresentadas em: www.sistemafaep.org.br

Coordenação de Comunicação Social – Sistema FAEP/SENAR-PR
(41) 98815-0416
Avisos de pauta e WhatsApp
imprensa@faep.com.br
Share Button

Hits: 0

Diárias – A prestação de contas de despesas em viagens a trabalho a partir de julho | Campos Gerais e Sul | G1

Source: Vereadores de Ponta Grossa devem prestar contas de despesas em viagens a trabalho a partir de julho | Campos Gerais e Sul | G1

Share Button

Hits: 0