Projeto da Copel em Curitiba permite quitar débitos no momento da leitura e evita cortes

Um projeto-piloto desenvolvido pela Copel em Curitiba tem como objetivo facilitar o pagamento de contas em atraso e evitar o corte da energia por inadimplência. Mais de 20 equipes de eletricistas que suspendem o fornecimento em domicílios com contas pendentes na cidade estão oferecendo aos clientes a alternativa de pagamento dos débitos por meio de máquinas de cartão, evitando assim o corte. O sistema funciona online, gerando as contas em atraso na própria máquina que aceita cartões de débito e crédito. Feito o pagamento, o consumidor recebe o comprovante por mensagem de SMS. As máquinas aceitam as bandeiras Master, Visa, Hipercard e Elo, com parcelamento em até 12 vezes. O presidente da Copel, Jonel Iurk, disse que aCompanhia quer evitar o transtorno gerado pelo corte.

O projeto envolve eletricistas próprios e contratados, todos com identificação. Na primeira semana as equipes evitaram 178 cortes no fornecimento, que seriam efetuados caso os consumidores não tivessem quitado os débitos no momento da visita dos eletricistas. A fase de testes do projeto deve durar 90 dias. As regras sobre serviços de energia elétrica, entre eles a suspensão por falta de pagamento, são estabelecidas pela Agência Nacional de Energia Elétrica, Aneel, o órgão regulador do setor. A agência determina que as distribuidoras avisem aos clientes por escrito, com antecedência mínima de 15 dias, a possibilidade da suspensão de fornecimento por falta de pagamento. As contas em atraso sofrem acréscimo de multa, juros e correção monetária, cobrados na conta do mês seguinte ao pagamento. Quando o corte é inevitável, o prazo para religação é de até 24 horas para domicílios em área urbana e de até 48 horas para áreas rurais, contadas a partir da baixa do débito junto à Copel, o que ocorre automaticamente.

Repórter: Amanda Laynes

Share Button

Hits: 18

Destaques de Campo do Tenente na Semana

Iniciam as obras das novas praças de Campo do Tenente

Nesta semana foram iniciadas simultaneamente as obras das novas praças de Campo do Tenente a Praça do Expedicionário que será construída em frente à Prefeitura Municipal e uma nova estrutura de lazer será construída na Praça Anita Canet, que fica ao lado da Câmara de Vereadores.

O projeto de revitalização da Praça do Expedicionário e seu entorno que engloba parte da Rua Avelino Ribas soma um investimento de mais de R$ 298.000,00 e a Praça Anita Canet com calçadas, arborização bancos e demais complementos com investimento de mais de R$ 278.000,00, somando um mais de R$ 576.000,00 reais, oriundos do ministério das cidades em parceria com o Município de

Campo do Tenente.

Os projetos visam a valorização do entorno e proporcionar à população um espaço planejado, em uma localização privilegiada, cercada por construções históricas, conta com projeto paisagístico e se destina ao encontro de pessoas, passeios, caminhadas, parquinho, quadra de vôlei, mesas jogos, muitos bancos e arborização. Anexo, está planejado um amplo estacionamento, criado várias vagas e uma ampla calçada para favorecer o passeio.

Para o prefeito Jorge Quege é uma grande alegria poder concretizar este projeto que tem uma grande importância para nosso município. “Há muito tempo a comunidade merecia receber um projeto como esse. Certamente esse local vai trazer grandes benefícios para as famílias que poderão ter acesso a um espaço qualificado para a família inteira, pois terão brinquedos, quadra esportiva, espaço para caminhadas, para tomar um chimarrão e conversar, enfim, é um espaço de convívio que irá proporcionar mais lazer e mais qualidade de vida”, observou.

Além das novas obras, as melhorias e ações de conservação continuam em toda cidade, com novas calçadas, sinalização e muitas outras ações que embelezam a cidade e a tornam muito mais funcional.

Realizada Reunião do Conselho Municipal de Proteção e Defesa Civil

Na última sexta-feira, 20 de julho de 2018, foi realizada a reunião do Conselho Municipal de Proteção e Defesa Civil no Centro de Convivência com presença da totalidade dos Conselheiros e alguns Servidores Municipais.

Abertura feita pelo Presidente do Conselho Exmo. Prefeito Municipal, Sr. Jorge Luiz Quege que falou sobre a importância do Conselho no Município. Na seqüência o coordenador operacional, Sr. Vitor Leopoldo Werner assume a direção da reunião e faz um breve relato do funcionamento da Defesa Civil na esfera Nacional, Estadual e Municipal. Abrindo o sistema da Coordenadoria Operacional Estadual mostraram todos os registros, cadastros de ações operacionais que o município deverá manter neste sistema.

Na oportunidade foi abordado o cadastro de Ações Operacionais que apresenta como Coordenador Operacional o Exmo. Sr. Prefeito e coordenador substituto Sr. Vitor Leopoldo Werner. Ação Pré-Desastre: Monitoramento – Atenção, Alerta. Ações Pós-Desastre: Instalação do Sistema de Comando de Incidentes, Estrutura do Sistema de Comando de Incidentes, Equipe de Comando, Seções Principais: Planejamento Operações, Logística e Administração e Finanças.

Para o Prefeito Jorge Quege, participar do conselho é uma honra e uma satisfação, segundo ele a reunião foi muito proveitosa e reforça o lema: DEFESA CIVIL SOMOS TODOS NÓS.

Município de Campo do Tenente realiza leilão de veículos

O município de Campo do Tenente realizou na última terça-feira, 24 de julho de 2018 o Leilão Administrativo nº 1/2018. Todos os 12 itens ofertados foram arrematados pelos mais de 40 participantes cadastrados, foram mais de R$ 140.000,00 reais arrecadados, que serão destinados à renovação da frota. Hoje o município conta com uma frota de carros novos, o que gera mais agilidade e conforto, além de gerar menos custos de manutenção, servido assim com muito mais eficiência à população e economia aos cofres públicos.

Share Button

Hits: 9

RIO NEGRO PLANEJA INAUGURAR SUA UPA ANO QUE VEM

Há anos a prefeitura paga o PA do Hospital Bom Jesus para atender o povo

Apesar da obra da UPA- Unidade de Pronto Atendimento estar em fase de conclusão, segundo estimativa da Secretaria Municipal de Saúde, a mesma deverá ser inaugurada no ano que vem.

A construção da UPA começou há alguns anos, onde a prefeitura na gestão passada fez os projetos da obra, licitou e utilizou todo o recurso disponibilizado pelo  governo federal para a obra de mais de R$ 1 milhão e mais um valor de R$ 235 mil da própria prefeitura para praticamente só levantar e cobrir a construção.

A gestão atual Paizani/professor James quando assumiu em 2.013, encontrou a construção totalmente paralisada por problemas de projetos e com a empresa construtora que abandonou a obra. Depois de tomar todas as medidas legais na Justiça e perante o Ministério da Saúde, o reinício da obra foi autorizado mais de um ano depois. Realizada nova licitação a empresa vencedora reiniciou a obra em março de 2014, mas por problemas financeiros não conseguiu dar sequencia na construção, rescindindo o contrato amigavelmente. Nova autorização de licitação foi buscada no Ministério da Saúde, que também demorou meses para acontecer. Empresas foram contratadas e realizaram novas obras e agora se aguarda a conclusão de acordo com apontamentos da arquiteta do  município Dilecta Schmidt.

A gestão atual já investiu desde 2014 mais de  R$ 1.466.873,38  para as obras da UPA apenas com recursos da própria prefeitura, que somados aos recursos gastos pela gestão passada de R$ 1.050.00,00 do governo federal  e mais R$ 235 mil da prefeitura, somam um investimento total de R$ 2.751.873,38 para as obras da UPA de Rio Negro até aqui. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde a obra está em fase final e prevê a  inauguração da UPA o ano que vem. Atualmente o serviço de Pronto Atendimento é realizado pelo Hospital Bom Jesus, que desde que assumiu a atual gestão  recebe R$ 460 mil mensais para atender os pacientes todos os dias por 24 horas.

A ampliação do valor, que na gestão passada, somadas as subvenções, era de apenas R$ 175 mil mensais, decorreu da necessidade de melhorar o serviço garantindo funcionamento do PA todos os dias por 24 h, que não ocorria a contento até 2013, até com o fechamento do PA por falta de médicos, em alguns períodos.

O aumento do valor pago pelo serviço do PA para R$ 460 mil mensais pela gestão atual da prefeitura, também ajudou o então, praticamente falido Hospital Bom Jesus, a afastar o risco de fechamento que vinha assombrando a comunidade Rionegrense até 2013.

Share Button

Hits: 2

27/07: DIA NACIONAL DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO

Acidentes de trabalho no Paraná têm queda de 18,5% em três anos

Estado registrou 43.209 ocorrências em 2016, quase 10 mil a menos que em 2014, mas ainda se mantém em 4º lugar no país

Ao longo de 2016 foram registrados no Brasil 578,9 mil acidentes de trabalho. Apesar de alta, a quantidade teve queda de 7% em relação a 2015, quando atingiu 622,3 mil, e de 18,7% se comparado com 2014, quando somou 712,3 mil ocorrências. Assim como em anos anteriores, os trabalhadores da área de serviços foram os mais afetados, com 83.990 registros (14,5%), seguidos por aqueles que desempenham funções transversais, que corresponderam a 10,39% do total. As partes do corpo mais atingidas se mantiveram nos membros superiores, especialmente punho e mão, com ferimentos, fraturas e traumas superficiais, totalizando 117.697 ocorrências, ou 20,3% dos acidentes. No que diz respeito à faixa etária, o maior índice é nos trabalhadores entre 30 e 34 anos.

Esses e outros dados do Anuário Estatístico da Previdência Social mostram que também o Paraná teve redução de acidentes de trabalho pelo terceiro ano consecutivo, passando de 52.977 em 2014, para 47.866 em 2015 e, finalmente, 43.209 em 2016, uma queda que significa 18,5% menos acidentes em três anos. Os acidentes típicos são a maioria, seguidos dos de trajeto e, por fim, doenças. Em números absolutos o Estado manteve o 4º lugar no país, ficando atrás de São Paulo (198.354), Minas Gerais (58.848) e Rio Grande do Sul (50.848).

Apesar de aparentemente otimista, essa redução no número de acidentes pode não refletir somente uma melhora nas condições de trabalho, com mais investimentos em saúde e segurança para o trabalhador, assim como uma maior conscientização da força de trabalho. A crise financeira pela qual o país vem passando, que reflete no desemprego, também pode influenciar a queda. De acordo com o IBGE, a taxa média de desocupação no Paraná passou de 4% em 2014 para 8% em 2016.

“Pode ser uma associação de fatores, tanto aqueles que nós, como profissionais da saúde, gostaríamos que fossem a razão exclusiva da queda, assim como aqueles resultantes da realidade atual do nosso país, como a diminuição dos vínculos formais de trabalho e a subnotificação de acidentes. Às vezes o próprio trabalhador pode ter receio de fazer o registro por medo de demissão”, pondera o presidente da Associação Paranaense de Medicina do Trabalho, Dr. Guilherme Murta. “Precisaríamos de um estudo aprofundado, correlacionando todas as variáveis, para determinar as reais razões da redução.”

Nesse contexto, é importante destacar também a quantidade de acidentes de trabalho que não são oficialmente registrados. Proporcionalmente, os números do Paraná estão muito próximos dos indicadores nacionais, com uma média de 16,81% de  ocorrências não notificadas entre 2014 e 2016. “Essa questão é ruim especialmente para o trabalhador, pois não terá seus direitos assegurados e, muito provavelmente, também não receberá o atendimento e tratamento adequados para uma recuperação efetiva. Por isso o registro da CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) é essencial”, explica o Dr. Guilherme.

Os acidentes relacionados ao trabalho são frequentes e podem atingir qualquer um, independentemente da atividade desenvolvida, apesar de algumas apresentarem mais risco que outras. Os acidentes impactam a vida do trabalhador, de seus familiares e demais colegas, tanto gerando sobrecarga aos que ficam, como influenciando sua saúde mental. Sabe-se que a maior parte dos acidentes poderia ser evitada ao empregar corretamente as medidas de segurança e cuidados com a saúde do trabalhador e aí entra o Médico do Trabalho, que tem papel fundamental na conscientização e na criação de ações e medidas de prevenção de acidentes.

O Médico do Trabalho é a pessoa responsável por avaliar e orientar o trabalhador na forma mais segura de exercer sua atividade. Um funcionário saudável e que não corre riscos desnecessários para cumprir suas tarefas deve ser o objetivo de toda e qualquer empresa, evitando assim faltas frequentes, acúmulo de tarefas para os demais colaboradores,  custos indenizatórios, além de um clima desfavorável e de insegurança.

No dia 27 de julho comemora-se o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho, uma forma de destacar o problema ao mesmo tempo em que se renova o compromisso com a prevenção, a saúde e a segurança no trabalho. A Associação Paranaense de Medicina do Trabalho recomenda: trabalhador, procure o Médico do Trabalho na sua empresa, ele cuida da sua saúde.

Fonte: Dados extraídos do Anuário Estatístico da Previdência Social 2016(www.previdencia.gov.br/wp-content/uploads/2018/01/AEPS-2016.pdf)

* * *
Assessoria de Imprensa APAMT
(41) 9-9873-2256

Share Button

Hits: 7

Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, estende horários para comemorar recorde de público

A quarta-feira com entrada gratuita do MON, o Museu Oscar Niemeyer, desta semana teve recorde de público neste ano. Cerca de 3 mil e 500 visitantes passaram pelo museu. O recorde anterior aconteceu em janeiro, também em uma quarta gratuita em período de férias escolares, com mais de 3 mil e 200 pessoas. Nesta semana, o MON também teve a lotação máxima nas atividades da Colônia de Férias e Arte para Maiores. Para comemorar os resultados, o Museu vai funcionar com horário estendido em dois dias extras, neste sábado, dia 21, e na próxima quarta gratuita, dia 25. Nestes dias, o público terá chance de percorrer as exposições até as 8 horas da noite, ou seja, duas horas além do horário normal. A retirada de ingressos e acesso às exposições nos dias de horário estendido podem ser feitos até as 7 e meia da noite. A programação completa e atrações do museu estão no site www.museuoscarniemeyer.org.br. (Repórter: Rodrigo Arend)

SERVIÇO:

Sábado, 21 (horário estendido — 10h às 20h)

Abertura da exposição “Se o paraíso fosse assim tão bom” — Cecily Brown

Horário: 14h – Local: Sala 1

Teatro de bonecos: “RitMundo”, com o GT Auto Peças – Horário: 16h

Local: Auditório Poty Lazzarotto

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia/ crianças até 12 anos).

Quarta-feira, 25 (horário estendido — 10h às 20h)

Oficina livre — Desenho de observação

Horário: 11h às 17h – Local: Subsolo

Sábado, 28

Teatro: “Que bicho é esse? 2 — Tino Felino”, com a Parabolé Educação e Cultura

Horário: 16h – Local: Auditório Poty Lazzarotto

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia/ crianças até 12 anos).

Domingo, 29

Teatro: “Que bicho é esse? 2 — Tino Felino”, com a Parabolé Educação e Cultura

Horário: 16h

Local: Auditório Poty Lazzarotto

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia/ crianças até 12 anos).

MUSEU OSCAR NIEMEYER

Rua Marechal Hermes, 999.

Visitação: Terça a domingo, das 10h às 18h – acesso até 17h30. Horários estendidos no dia 21 de julho, das 10h às 20h, e no dia 25 de julho, das 10h às 20h.

41 3350 4400

www.museuoscarniemeyer.org.br

Share Button

Hits: 6