Você está sendo manipulado… e pode estar achando isso engraçado! | Paulo Fernando Silvestre Jr. | Pulse | LinkedIn

Fonte: Você está sendo manipulado… e pode estar achando isso engraçado! | Paulo Fernando Silvestre Jr. | Pulse | LinkedIn

Share Button

Hits: 11

Por que os melhores líderes têm convicção?

A convicção é um traço incrivelmente valioso nos líderes e, ainda assim, cada vez mais raro. Os líderes convictos são uma espécie em extinção porque nossos cérebros estão programados para reagir às incertezas com medo. Com o aumento da incerteza, o sistema límbico (responsável pelas emoções) assume o controle cerebral, e esse processo gera ansiedade e pânico.

Essa peculiaridade do cérebro funcionava muito bem eras atrás, quando os homens das cavernas desbravavam zonas desconhecidas e não sabiam quem ou o que os esperava pelo caminho. O excesso de cautela e medo garantia a sobrevivência, mas hoje a situação é outra. Como não evoluiu, esse mecanismo é um obstáculo no atual contexto dos negócios. Nesse novo cenário a incerteza é uma constante, e é necessário tomar decisões importantes todos os dias com o mínimo de informação.

O desejo da certeza

Nós desejamos ter a certeza. Nossos cérebros são tão mecanizados para a certeza que o subconsciente pode monitorar e armazenar mais de dois milhões de dados, todos usados pelo cérebro para prever o futuro. Essa função não é algo meramente complementar: trata-se do objetivo principal do neocórtex, que compõe 76% da massa total do cérebro.

Nossos cérebros nos recompensam pela certeza. Se nossos ancestrais nômades se preocupavam com o local onde buscar sua próxima refeição, resolver esse problema resultaria em altos níveis de dopamina no cérebro, além da saciedade do estômago. Você tem a mesma sensação quando ouve uma música com um padrão previsível de repetição ou quando termina de montar um quebra-cabeça. Atividades previsíveis satisfazem nosso desejo de certeza.

Uma grande liderança requer convicção

Nos ambiente de negócios, tudo muda tão rapidamente que as pessoas não sabem ao certo o que vai acontecer no próximo mês, e muito menos no próximo ano. A incerteza exige muita energia mental e, consequentemente, as pessoas ficam menos eficazes no trabalho.

O cérebro percebe a incerteza como uma ameaça, o que provoca a liberação de cortisol, um hormônio do estresse que perturba a memória, debilita o sistema imunológico e aumenta o risco de pressão alta e depressão. Nenhum líder quer que sua equipe passe por isso.

Líderes convictos proporcionam um ambiente de segurança para todos. Quando um líder está absolutamente convencido de ter escolhido o melhor curso de ação, todos que o seguem absorvem inconscientemente essa convicção e o estado emocional gerado por ela. Os responsáveis por essa resposta involuntária são os neurônios-espelho. Eles refletem o estado emocional de outras pessoas, principalmente o das pessoas a quem recorremos quando precisamos de orientação, e isso explica nosso conforto ao lidarmos com líderes convictos.

Os líderes convictos nos mostram que o futuro é certo, e que todos estamos seguindo a direção certa, e essa convicção é neurologicamente compartilhada por todos.

Quando os líderes têm convicção, o cérebro das outras pessoas pode relaxar e, digamos, se concentrar no que precisa ser feito. Quando as pessoas se sentem mais seguras em relação ao futuro, elas ficam mais felizes e fornecem um trabalho de melhor qualidade.

Um líder que consegue demonstrar convicção terá mais sucesso, e consequentemente todos com quem ele trabalha serão bem-sucedidos. Ampliar seu senso de convicção é mais fácil do que você imagina. Para comprovar isso, veja os traços a seguir que marcam líderes com grande convicção.

Eles são fortes (e não severos). A força é uma qualidade importante em um líder com convicção. Antes de decidir confiar em uma liderança, as pessoas vão esperar para ver se o líder é forte. Elas precisam investir a coragem no líder. Elas precisam de alguém que possa tomar decisões difíceis e prezar pelo bem do grupo. Elas precisam de um líder que as oriente quando houver dificuldades. As pessoas ficam muito mais propensas a mostrar sua própria força quando o líder faz o mesmo, mas vários líderes confundem força com dominação, controle e severidade. De alguma forma, eles acham que assumir o controle e pressionar as pessoas vai inspirar um público fiel. Força não é algo a se impor às pessoas, mas sim algo que se conquista demonstrando-a ocasionalmente diante das adversidades. Só assim as pessoas confiarão o bastante para seguir você como líder.

Elas sabem quando confiar nesse instinto. Nossos ancestrais confiavam na intuição (no instinto) para sobreviver. Como muitos de nós deixaram de enfrentar decisões de vida ou morte todos os dias, temos que aprender a usar esse instinto para benefício próprio. Muitas vezes cometemos o erro de não seguir nosso próprio instinto, ou vamos longe demais na direção contrária e impulsivamente nos dedicamos a uma situação, confundindo pressupostos com instintos. Os líderes convictos reconhecem e abraçam o poder de seus instintos, além de contarem com algumas estratégias comprovadas para fazer isso com sucesso:

Eles reconhecem seus próprios filtros. Eles conseguem identificar quando estão sendo excessivamente influenciados pelas próprias suposições e emoções ou pela opinião de outras pessoas. Sua capacidade de descartar as sensações que não são intuitivas os ajuda a se concentrar.

Eles confiam na intuição, e o instinto é algo que não se pode forçar. Nossa intuição funciona melhor quando não estamos nos cobrando uma solução. Albert Einstein disse que tinha suas melhores ideias enquanto navegava; quando Steve Jobs era desafiado por um problema difícil, ele saía para caminhar.

Ambos deixaram um legado. Os líderes convictos sabem investir tempo na prática da intuição. Eles começam ouvindo seus instintos para as pequenas atividades e vendo como se saem. Aos poucos, eles aprendem se podem ou não confiar quando surge algum desafio maior.

Além disso, eles são implacavelmente positivos. Os líderes convictos veem um futuro mais brilhante com muita clareza, e eles têm energia e entusiasmo para garantir que todos também o vejam. Sua certeza nos bons resultados é contagiante. Embora possa parecer natural, os líderes convictos sabem como acionar a positividade diante das complicações. Os pensamentos positivos silenciam o medo e os pensamentos irracionais concentrando a atenção do cérebro em algo totalmente livre de estresse. Quando tudo vai bem e o clima é bom, fazer isso é relativamente fácil. No entanto, quando você se estressa para tomar uma decisão difícil e sua mente é invadida por pensamentos negativos, isso pode ser desafiador. Os líderes convictos aprimoram essa habilidade.

Eles estão confiantes (e não arrogantes). Somos atraídos pelos líderes confiantes porque a confiança deles nos contagia e nos ajuda a acreditar que muitas coisas boas estão por vir. Como líder, o truque é nunca misturar sua confiança com arrogância e petulância. Ser confiante é ter paixão e acreditar na sua capacidade de realização. No entanto, quando sua confiança perde o contato com a realidade, você começa a achar que pode realizar o impossível e que pode ter feito coisas que você não fez. E de repente, o problema está em você. O resultado dessa arrogância é a perda de credibilidade.

Líderes confiantes também são humildes. Eles não deixam que a posição de autoridade e as realizações pessoais os façam sentir-se melhores do que os outros. Como isso, eles não hesitam em fazer o trabalho sujo quando necessário nem pedem que seus subordinados façam qualquer tarefa que eles mesmos não fariam.

Eles aceitam o que não podem controlar. Todos nós gostamos de estar no controle. Afinal, as pessoas que se sentem à mercê de quem as cerca nunca vão muito longe na vida. Porém, esse desejo de controle pode ser prejudicial quando você interpreta tudo o que não pode controlar ou tudo que é desconhecido como um fracasso pessoal. Os líderes convictos não têm medo de reconhecer o que está fora do controle. Sua convicção vem de uma crença inabalável na capacidade de controlar o que está ao seu alcance. Eles não imaginam a situação como melhor ou pior do que ela é, mas analisam os fatos como eles realmente são, sabendo que o único fator que realmente está sob controle é o processo pelo qual tomam suas decisões. Essa é a única maneira racional de lidar com o desconhecido e a melhor forma de manter os pés no chão.

Eles são modelos de comportamento (não pregadores). Líderes convictos inspiram confiança e admiração por meio de ações, e não apenas de discursos. Muitos líderes falam que algo é importante para eles, mas líderes convictos demonstram essa importância todos os dias por meio da prática. Falar incansavelmente sobre o comportamento que você quer ver nas pessoas tem muito menos impacto do que demonstrar esse comportamento em suas atitudes.

Eles são emocionalmente inteligentes. O sistema límbico (responsável pelas emoções no cérebro) responde à incerteza com uma reação instintiva de medo, e o medo inibe a capacidade de tomar boas decisões. Os líderes convictos sabem se precaver contra esse medo e o inibem assim que ele começa a surgir. Com isso, eles podem contê-lo antes de perderem o controle. Depois de estarem cientes do medo, eles rotulam todos os pensamentos irracionais que tentam intensificar como medos irracionais ­(irreais)­, e o medo desaparece. Depois disso, eles conseguem se concentrar com mais precisão e racionalidade nas informações que têm em mãos. Durante esse processo, eles devem se lembrar de que uma parte primitiva do cérebro está tentando assumir o controle, enquanto a parte lógica precisa estar no comando. Em outras palavras, eles pedem que o sistema límbico se acalme e aquiete até que o problema coloque as garras de fora.

Eles não hesitam. Hesitações e questionamentos duvidosos aumentam ainda mais o estresse e a preocupação, e seu pensamento não deve dar espaço a isso, pois você já estabeleceu bons planos de contingência. A situação pode seguir em um milhão de direções diferentes, e quanto mais tempo você desperdiça se preocupando com as possibilidades, menos tempo você tem para se concentrar nas ações que o acalmam e mantém o estresse sob controle. Líderes convictos sabem que as hesitações só os levarão a lugares que eles não querem ou não precisam ir.

Eles estão dispostos a se sacrificar pela equipe. Os líderes convictos farão de tudo pela equipe e, aconteça o que acontecer, eles a protegerão. Eles não tentam transferir a culpa nem deixam de reconhecer suas próprias falhas. Eles nunca têm medo de cortar o mal pela raiz e ganham a confiança das pessoas por meio da proteção que oferecem. Os líderes convictos se mostram dispostos a receber desafios, críticas e pontos de vista diferentes dos seus. Eles sabem que um ambiente em que as pessoas têm medo de falar, dar opiniões e fazer boas perguntas está fadado ao fracasso.

Conclusões

A convicção faz as pessoas perceberem que o trabalho delas é importante. Elas sabem que, se concentrarem toda a energia e a atenção em uma determinada direção, haverá bons resultados. Acreditar nisso faz mais do que deixar as pessoas à vontade: trata-se de criar uma profecia pessoal e realizável de sucesso.

Você já trabalhou para um líder convicto? Ele despertou o que há de melhor em você? Compartilhe suas opiniões na seção de comentários abaixo para que eu também aprenda com você, assim como você aprendeu comigo.

SOBRE O AUTOR:

Dr. Travis Bradberry é o coautor premiado do bestseller Emotional Intelligence 2.0(Inteligência Emocional 2.0) e cofundador da TalentSmart, maior provedora do mundo de testes e treinamento de inteligência emocional,  atuando em mais de 75% das empresas da Fortune 500. Seus livros mais vendidos foram traduzidos para 25 idiomas e estão disponíveis em mais de 150 países. Dr. Bradberry já fez publicações ou escreveu para vários canais, como Newsweek, TIME, BusinessWeek, Fortune, Forbes, Fast Company, Inc., USA Today, The Wall Street Journal, The Washington PostThe Harvard Business Review.

Share Button

Hits: 45

MELHORIAS SERÃO IMPLEMENTADAS NA SEGURANÇA DE RIO NEGRO

Com a Companhia da PM  já garantida para este ano, medidas imediatas serão tomadas

O comandante da Companhia da PM da Lapa que atende o município de Rio Negro major Hornung, esteve em reunião com o prefeito Milton Paizani nesta quinta feira (16) tratando das estratégias e ações a serem adotadas pela policia militar no policiamento preventivo até que se crie a Companhia da PM de Rio Negro prevista para o final do ano, conforme anunciou o Comando Geral da Policia Militar no inicio do mês, junto ao deputado estadual Alexandre Curi e o presidente da Assembleia Legislativa deputado Ademar Traiano. Ficou acertado que ações como a realizada na quarta feira ultima serão implementadas com a realização de blitz e abordagens com revistas de suspeitos, sempre com o apoio da Rotan da Lapa. O prefeito se disse satisfeito com o atendimento dessa reivindicação dos rionegrenses, que esperam uma ação mais efetiva da Policia Militar para evitar a ocorrência de delitos e crimes que aumentam muito em períodos de crise como a vivida pelo Brasil atualmente. Segundo o major Hornung, com a criação da Companhia da Policia Militar de Rio Negro, o contingente de policiais militares vai passar dos atuais 25 para 117, tendo no comando um capitão, mas até lá a segurança deverá ser melhorada com a realizada dessas ações. Isso sem duvida nenhuma vai atender um sonho de muitos anos da comunidade rionegrense, por isso é uma luta de mais de quatro anos da atual gestão da prefeitura e nossos vereadores, disse o prefeito Milton Paizani. Importante a comunidade ficar atenta a ação de marginais, não facilitando a ação destes e também registrar ocorrências na delegacia para que a polícia civil possa investigar e buscar solucionar esses crimes.

Share Button

Hits: 11

RIO NEGRO CONSEGUE MAIS DE R$ 3 MILHÕES EM BRASILIA

Emendas parlamentares comporão o orçamento 2017 da União

  O prefeito Milton Paizani-PSDB acompanhado do presidente da Câmara de Vereadores professor Alessandro-PSC e o vereador Elcio Colaço-PTB, estiveram em Brasília essa semana na busca de recursos junto ao Governo Federal. Num balanço bastante positivo foram contabilizados mais de R$ 3 milhões de recursos a serem aplicados em obras e ações nas áreas da Saúde, Educação, Infraestrutura, Agricultura, Esporte e Turismo,
Os deputados apoiados pelo grupo que administra Rio Negro visitados e que garantiram essas emendas foram Takayama-PSC, João Arruda-PMDB, Toninho Wandscheer-PROS, Reinhold Stephanes PSD, Nelson Meurer-PP e deputado e agora ministro Ricardo Barros-PP. O prefeito Milton Paizani se disse muito satisfeito com os resultados obtidos, pois os deputados apoiados por seu grupo em Rio Negro estão honrando os votos aqui obtidos em 2014. Para o presidente da Câmara Alessandro von Linsingen, num momento de crise no país conseguir mais de R$ 3 milhões a fundo perdido ou seja, que não precisam ser devolvidos, devem ser muito comemorados e mostra o prestigio da classe política rionegrense. Vereador Elcio Colaço achou importante a ida a Brasília com esses resultados obtidos.

Share Button

Hits: 9

Escola Estadual Inácio Schelbauer é premiada na Olimpíada de Língua Portuguesa

Escola foi destaque em três categorias deste evento nacional

A Escola Estadual Inácio Schelbauer foi mais uma vez destaque na Olimpíada Brasileira de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro”.  Nesta 5ª edição do evento, a escola conquistou medalhas em três categorias: poemas, memórias literárias e crônica. A premiação aconteceu no dia 13 de dezembro de 2016, em São Paulo.

A cerimônia foi marcada pela mobilização, articulação e o engajamento das comunidades escolares comprometidas com a qualidade da educação pública brasileira. Na ocasião, a professora rionegrense Juliana Wilczek de Oliveira foi convidada pela coordenação da Olimpíada para discursar sobre a experiência no evento, em nome de todos os professores participantes. Em sua fala, ela evidenciou o reconhecimento e valorização do professor no trabalho de sala de aula. Ao todo, foram 4.873 municípios inscritos na Olimpíada de Língua Portuguesa, mais de 80 mil professores e cerca de 5 milhões de alunos participantes. O tema para 2016 foi “O lugar onde vivo”, dividido em quatro gêneros textuais: Poema, Memórias Literárias, Crônica e Artigo de Opinião.

POEMA

Nesta categoria a aluna Yasmin Nentwig Komochena, do 6º ano da Escola Estadual Inácio Schelbauer, e sua professora orientadora Juliana Wilczek de Oliveira, conquistaram a medalha de prata, com a poesia “Rabiscos e Encantos”. A semifinal aconteceu em Salvador, na Bahia, onde as duas participaram de passeios e atividades especiais. Na ocasião, a professora Juliana foi premiada pelo seu relato de prática “O voo dos pequenos pássaros”.

MEMÓRIAS LITERÁRIAS

Nesta categoria a aluna Adélia Cristina Cordeiro Gonçalves, do 8º ano da Escola Estadual Inácio Schelbauer, e sua orientadora a professora Carla Borba, na ocasião representada pela professora Juliana, conquistaram a segunda colocação e medalha de prata, com o texto “Sabiás na chuva”. Para a produção do texto a aluna realizou uma entrevista com um morador antigo de Rio Negro. As etapas finais aconteceram em Fortaleza, Ceará. Aluna e professora participaram de passeios e atividades para aprimorar o talento para a escrita. Na ocasião, a professora Juliana foi novamente premiada pelo seu relato de prática “A fonte que a montanha guarda”.

CRÔNICA

A aluna Valéria Laroca Martins, do 9º ano da Escola Estadual Inácio Schelbauer e a professora orientadora Carla Borba, representada pela professora Juliana, conquistaram com a produção textual “Qual é a sua?” a terceira colocação e medalha de bronze na categoria “Crônica”. Valéria competiu com estudantes do último ano do Ensino Fundamental e do primeiro ano do Ensino Médio das escolas públicas de todo o país. O encontro regional aconteceu em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, onde elas também participaram de passeios e de um workshop na área.

RESULTADOS

Para a Escola, a o participar da Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro todos saem ganhando. Professores tem a oportunidade de refletir e compreender a inda mais a função social da escrita. Para os estudantes a produção de textos possibilita a ampliação de suas competências na linguagem oral, na leitura e na escrita. A Direção e a família Inácio Schelbauer agradecem ao apoio recebido dos pais, da diretoria e coordenadoria da Escola Municipal Ricardo Nentwig, bem como a Secretária Municipal da Educação, Jussara do Rocio Heide, e a Rádio Nova Era, que tornaram esse sucesso possível.

 

Continue lendo “Escola Estadual Inácio Schelbauer é premiada na Olimpíada de Língua Portuguesa”

Share Button

Hits: 27